Com jovem elenco, CEFA participa da competição pela primeira vez

Publicado em: 17/01/2018 10:29
Elenco do CEFA para a Superliga B 2018 (Créditos: Samuel Bisolo/CEFA)

A edição de 2018 da Superliga B feminina, a quinta da história, será marcada pela estreia de equipes que almejam manter-se no voleibol de forma longeva. Entre os projetos que disputam uma competição deste porte pela primeira vez está o Centro de Formação e Treinamento de Atletas de Alto Rendimento (CEFA), na pequena Marau, no interior do Rio Grande do Sul.

Com o elenco formado principalmente por jovens atletas, o time gaúcho, criado há menos de um ano, tem como objetivo incrementar a prática do esporte na região. Os primeiros frutos começaram a ser colhidos com o título estadual em 2017, e a confirmação do clube na disputa da Superliga B.

O CEFA tem no comando o técnico Mauricy Jacobs. Para Jacobs a primeira participação na Superliga B é uma oportunidade de dar bagagem às meninas.

“O objetivo da participação pela primeira vez na Superliga, será de buscar experiência que irá proporcionar condições de competir com maiores ambições nos anos seguintes. Competir com clubes tradicionais e mais estruturados do voleibol nacional, nos dará estas condições de aprendizado. Mas ao mesmo tempo, vamos buscar as vitórias com muito afinco e dedicação para bem representar o voleibol gaúcho”, contou Jacobs.

No entanto, a estreia do CEFA será contra outro time estreante, o Lavras Vôlei (MG). A partida abre a competição no próximo dia 25 (quinta-feira), no ginásio do Lavras Tênis Clube, em Lavras (MG), às 19h30. O primeiro compromisso da equipe gaúcha em casa será no dia 3 de fevereiro contra o Curitiba Carob House/CMP (PR), no Jatyr Francisco Foreti, em Marau (RS).

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro