Superliga B 2018 

História & Campeões

Picture

A primeira edição da Superliga B contou com oito participantes. O grande campeão foi o APAV/Canoas (RS) que bateu o Funvic/Mídia Fone (SP) na decisão. O time gaúcho era comandado pelo campeão olímpico Paulão e contava com experientes atletas do voleibol do Rio Grande do Sul como o ponteiro Roberto Minuzzi, o oposto Xanxa e o líbero Jeffe. O título garantiu o Canoas na elite da modalidade, onde está desde então.

2012
Picture

Na segunda temporada da Superliga B novamente foram oito equipes na disputa do título. Entre os participantes estava a seleção brasileira masculina infanto-juvenil que se preparava para o mundial da categoria, que foi realizado no México. O Alfa/Montecristo (GO) ficou com o título depois de vencer o Climed Atibaia (SP) na final em Goiânia (GO), por 3 sets a 1.

2013
Picture

A temporada de 2014 marcou a estreia da Superliga B feminina. Além disso, o regulamento testou o sistema de sets que terminavam em 21 pontos. O torneio entre as mulheres contou com cinco participantes e o título ficou com o São José Vôlei (SP), de São José dos Campos (SP). No masculino, a terceira edição do campeonato oito participantes entraram na briga pelo troféu, incluindo as equipes B de Sada Cruzeiro (MG) e Sesi-SP, que aproveitaram a competição para dar mais experiência aos atletas juvenis. Na decisão, o São José dos Campos ficou com o título ao bater o Vôleisul/Paquetá Esportes (RS) por 3 sets 1.

2014
Picture

Pelo quarto ano consecutivo a Superliga B masculina contou com oito clubes. A grande final foi entre o Bento Vôlei (RS) e o Sada Cruzeiro Unifemm (MG) em Bento Gonçalves (RS). O time mineiro sagrou-se campeão após um duelo muito equilibrado, definido apenas no quinto set. No entanto, por já possuir equipe na Superliga, o Sada não pode subir para a elite e a vaga ficou com o Bento Vôlei. No feminino a competição aumentou e oito times participaram da segunda edição. O Vôlei Bauru/Concilig (SP) fez a festa em casa na decisão contra o Sogipa (RS).

2015
Picture

A quinta edição da Superliga B masculina teve participação recorde com 13 equipes inscritas. O grande número de clubes fez com que o regulamento fosse modificado e, durante a fase de classificação, os times foram divididos em dois grupos. Na decisão, o Caramuru/Castro (PR) ficou com o título ao passar pelo Sesi-SP B por 3 sets a 0. No feminino, seis equipes estiveram na terceira temporada. Em Araraquara (SP) o time da casa, o Nestlé Araraquara Vôlei (SP) derrotou o Fluminense (RJ) por 3 sets a 0.

2016
Picture

Na sexta temporada da Superliga B masculina nove clubes entraram na disputa do título e da vaga na elite do voleibol brasileiro. Comandado pelo bicampeão olímpico Giovane Gávio, o Sesc-RJ confirmou o favoritismo e venceu a competição ao derrotar o Jaó Universo (GO) por 3 sets a 0. O destaque na quarta edição da Superliga B feminina foi a participação de José Roberto Guimarães no comando do Hinode Barueri (SP). A equipe paulista contou com atletas experientes como a ponteira Érika, a levantadora Ana Cristina e a central Fê Isis para conseguir o título de forma invicta. Na decisão, diante de cinco mil torcedores no José Correa, em Barueri (SP), as donas da casa venceram o BRH-Sulflex/Clube Curitibano (PR), time da central campeã olímpica Valeskinha, por 3 sets a 0.

2017